Newsroom

Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem para causar impacto

October 9, 2020

Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem para causar impacto

“O Sistema de Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem do C/Can está fortemente ligado ao seu compromisso com uma abordagem baseada em evidências, na qual a tomada de decisões e as intervenções são baseadas em dados precisos e confiáveis, e sempre visam a obtenção de resultados”. Jade Chakowa, Gerente Sênior de Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem do City Cancer Challenge

O Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem (MEL, na sua sigla em inglês) é um processo de avaliação sistemática do progresso na obtenção de mudanças de curto e longo prazo. No contexto do City Cancer Challenge (C/Can), o MEL é uma ferramenta poderosa para a conquista de mudanças tanto em termos de cidade como globalmente. Ele constitui um modelo para coletar dados e lições aprendidas que proporcionam informações valiosas sobre o que está funcionando bem e o que poderia ser adaptado e replicado em outras cidades, e que ajustes teriam que ser feitos para obter melhorias no acesso a um tratamento oncológico de qualidade nas cidades. 

Como podemos definir o que está bem?

O primeiro passo para definir como o C/Can poderia medir o sucesso foi desenvolver uma Teoria da Mudança, estabelecendo as mudanças que pretendemos obter no curto, médio e longo prazo, e como obtê-las.

1.No curto prazo, durante o compromisso inicial de 2 anos do C/Can com uma cidade, esperamos ver as cidades evoluírem ao longo do Processo de Engajamento da Cidade. Através de uma série de indicadores comuns, fazemos um acompanhamento do cumprimento das principais etapas e resultados, como a criação de um plano de atividades da cidade, assim como a qualidade do comprometimento ao longo do processo. Por exemplo, utilizamos indicadores relativos ao número de profissionais de saúde, organizações da sociedade civil e pacientes que participam na Avaliação das Necessidades da Cidade como uma forma de medir o grau de envolvimento multissetorial.

2.No médio prazo, as cidades avançam no desenvolvimento de soluções localizadas para o tratamento do câncer, identificadas através do processo de engajamento da cidade do C/Can. Essas soluções, tais como a criação de diretrizes padronizadas, programas de controle de qualidade ou a formação dos profissionais de saúde, são contribuições importantes para fortalecer o sistema de saúde para o tratamento do câncer. Trabalhamos com um grupo de técnicos especializados em cada cidade para desenvolver métricas personalizadas que permitam medir o desenvolvimento e a implantação dessas soluções.

3.No longo prazo, nossa intenção é medir o impacto das soluções para o acesso a um tratamento oncológico de qualidade na cidade e, em última instância, como isso contribui para melhorar os resultados dos pacientes. Usaremos uma combinação de técnicas qualitativas e quantitativas, incluindo a comparação de elementos que caracterizam um tratamento oncológico de qualidade, como a padronização do atendimento, disponibilidade de profissionais de saúde especializados e o acompanhamento eficaz do tratamento do paciente, antes e depois da implementação das soluções. Consultamos as partes interessadas, parceiros e especialistas das áreas de informações de saúde, avaliação de impacto e ciência de dados, entre outras, das cidades do C/Can para estabelecer uma forma de avaliar o impacto potencial e real na melhoria dos resultados dos pacientes, usando os dados disponíveis.

4. O Efeito Multiplicador das Cidades também constitui uma oportunidade única para o C/Can ir além do monitoramento de suas atividades diretas e observar como as cidades aproveitam o apoio catalisador do C/Can para gerar valor no fortalecimento do sistema de saúde para o tratamento do câncer. Em Assunção, Paraguai, por exemplo, a habilidade do C/Can para reunir os principais tomadores de decisões de todas as áreas e setores foi fundamental para a aprovação de uma lei nacional contra o câncer. 

A abordagem do C/Can em relação ao MEL: ágil, colaborativo e baseado em dados

O sistema de monitoramento, avaliação e aprendizagem do C/Can (MELF) é periodicamente revisado e atualizado para integrar os principais aprendizados das primeiras cidades e está rigorosamente alinhado com os princípios fundamentais do C/Can:

Soluções criadas por e para pessoas com câncer

É fundamental garantir que os pacientes continuem sendo o foco principal das atividades desenvolvidas pelo C/Can. Isso significa avaliar como os pacientes percebem a qualidade e o acesso aos serviços de atenção oncológica para que possamos determinar se as mudanças observadas nas instituições de saúde individualmente e no sistema de saúde como um todo estão se traduzindo em melhorias na experiência vivida pelos pacientes. Através de entrevistas periódicas com pacientes e da inclusão de organizações locais da sociedade civil no desenvolvimento e implementação dos processos de coleta de dados, o MELF do C/Can nos permite avaliar regularmente até que ponto as atividades estão contribuindo para o alcanceo do objetivo final de melhorar os resultados para os pacientes.

Cidades que promovem mudanças

Os desafiosidentificados no tratamento do câncer e as soluções prioritárias são diferentes em cada cidade.

“Embora existam semelhanças entre as cidades, é importante ressaltar que as necessidades de curto e longo prazo que atendemos são tão diversas quanto as cidades com as quais trabalhamos, e mudam constantemente. Nossas métricas de sucesso devem corresponder a essa diversidade e fluidez, e servir para comparar os resultados ano a ano e em toda a organização.” Rebecca Morton Doherty, Diretora de Política e Impacto Global do City Cancer Challenge

As métricas personalizadas, no entanto, não podem depender de relatórios complicados e pouco realistas. Para que nosso MELF seja prático e sustentável, trabalhamos com técnicos especializados em cada uma das cidades para identificar os dados mais críticos necessários para medir os resultados. Concentramo-nos na coleta desses dados utilizando para isso métodos fáceis, como pesquisas, aproveitando as fontes de dados existentes para reduzir a duplicidade e simplificando os relatórios sempre que possível.

O poder está nas parcerias

Sabemos que mudanças duradouras não acontecem da noite para o dia, por isso precisamos ser capazes de monitorar e avaliar os resultados depois dos 2 anos iniciais de apoio direto do C/Can a uma cidade. É por isso que um componente fundamental do MELF é trabalhar lado a lado com nossos parceiros de sustentabilidade em cada cidade, como é o caso do ProPacifico, em Cali, Colômbia, para continuar medindo a evolução e o impacto, não apenas em relação às métricas definidas, mas também reunindo estudos de caso e exemplos de mudanças significativas. Trabalharemos com nosso parceiro, ProPacifico, para reunir histórias de impacto e aperfeiçoar as métricas de forma colaborativa para medir as mudanças de médio e longo prazo em Cali.

Tomada de decisões baseada em evidências

As partes interessadas e parceiros das cidades do C/Can precisam de dados consistentes que sejam suficientemente atuais e precisos para poder tomar decisões sobre a melhor forma de projetar e implementar soluções que beneficiem as pessoas com câncer, maximizando o impacto de seus esforços. Como uma organização que atua baseada em dados, o C/Can reconhece a importância de dispor de dados da mais alta qualidade nos quais basear as decisões. Isso significa ter processos, definições e sistemas de validação para garantir a incorporação de dados de qualidade ao nosso trabalho diário. Ainda este ano, o C/Can lançará um novo “Sistema de Dados Responsáveis” que inclui políticas, processos e diretrizes para o pessoal e partes interessadas do C/Can sobre governança, privacidade e qualidade de dados.

Paralelamente, e à medida que o C/Can vai se expandindo para novas cidades e nossas intervenções amadurecendo, também estamos ampliando e sistematizando nossas técnicas de coleta de dados. Isso inclui o desenvolvimento de uma plataforma de coleta de dados personalizada para facilitar a coleta de dados de referência das instituições de saúde, autoridades de saúde municipais e pacientes. A plataforma está ajudando a garantir a qualidade dos dados coletados através do gerenciamento do acesso de usuários, identificação dos dados que faltam, validação de dados e apoio à privacidade.

O que virá depois do sistema de monitoramento, avaliação e aprendizagem do C/Can?

Sabemos que não basta simplesmente obter resultados; é fundamental demonstrar estes resultados e comunicá-los às diferentes partes interessadas de uma forma que seja fácil de usar. Em 2020-2021, concentraremos nossos esforços em equipar ainda mais nossos campeões com os dados e histórias que eles precisam, desde vídeos, blogs, painéis e infográficos até estudos de caso. 

Uma nova versão do MELF do C/Can também será lançada em outubro de 2020 e esperamos poder compartilhar em breve mais informações sobre as realizações e os resultados do C/Can. Enquanto isso, saiba mais sobre nossos progressos e resultados em 2019 no nosso Relatório Anual.

 

Fique atento à próxima “Inside Story, na qual analisaremos a abordagem do C/Can em relação à sustentabilidade e como estamos trabalhando com parceiros locais em matéria de sustentabilidade para garantir melhorias duradouras no acesso ao tratamento oncológico de qualidade nas cidades.